E285ef407e710c621cb401a336f2376b Fábio Lima em 06/06/2016 - 12:35

Marcelo em 06/06/2016 - 13:09

Interessante o ponto de vista. Mas eu prefiro investir em uma mensagem de commit aprimorada. Nela já existem naturalmente dois pontos principais: autoria e data. A questão de inserir a issue também poderia ir nessa mensagem.

Adriano Ohana em 06/06/2016 - 13:40

Boa Marcelo. Mas realmente devemos pensar que em um determinado trecho de código, a alteração pode estar a uns 200 commits pra trás, isso dificultaria achar o que realmente está bem documentado sobre esse código. Quanto as Issues, se trocares o Bug Tracker, ou o software de requisitos, podes perder o histórico disso. Claro, em um ambiente controlado, é a melhor das estratégias pra mim também, mas já ví o outro lado. Código comentado e commitado com um número de issue de uma ferramenta do cliente que não existia mais. Na época do commit isso fazia sentido, mas ferrou com a vida dos outros no futuro. kkkkkkkkk